Uma vida sexual patética 1

Uma vida sexual patética 1, um conto que trás como personagem principal uma esposa traída em busca de retribuição e prazer fora de casa com 5 amantes.

Uma vida sexual patética 1

Capítulo 1 – Retribuição

by: As danadinhas BR

Uma vida sexual patética é a melhor definição dada pelo meu marido após eu ter descoberto sua traição com uma de nossas vizinhas. Segundo ele uma vida sexual patética seria a culpada por ele procurar na rua o que não tinha em casa, mas o que ele não pensou é que para mim precisaria melhorar muito pra ao menos considerar as nossas transas assim. Já havia anos que não sabia o que era ter um orgasmo com a ajuda dele, e nem por isso procurei consolo na rola de outro homem, mas a situação mudou, ele mesmo disse que estando insatisfeito na cama tinha o total direito de ir em busca de novos prazeres na rua, e isso apesar de doloroso foi excelente ouvir, pois senti como se correntes fossem arrebentadas, eu estava finalmente livre para aprontar como sempre quis.

Como deixar o pênis maior?

Para começar a recuperação do prazer tive que conseguir alguns contatos na internet, pensei que seria difícil chamar atenção, sendo uma mulher de 35 anos, casada, e com três filhos, mas me enganei, logo no primeiro dia consegui 5 dos bons, e começamos a nos conhecer através do whatsapp.
O primeiro, Adalberto, um homem de 35 anos, também com filhos, recém divorciado, e apesar de ter uma vida sexual patética no casamento nunca procurou na rua formas de suprir seus desejos.
O segundo, Lucas, rapaz de 23 anos, praticante de esportes diversos, um corpo invejável e a necessidade de experimentar todo tipo possível de aventura.
O terceiro, Aílton, homem de 42 anos, apesar de muito sério havia uma simpatia e serenidade na conversa, algo que me chamou a atenção logo de cara e me fez querer conhecê-lo ainda melhor.
O quarto, Junior, com seus 30 anos estava disposto as mais diversas aventuras como uma forma de ainda se sentir jovem ou medo de não ter como realizá-las futuramente.
O quinto, Rodrigo, com apenas 18 anos, me senti inibida pela idade, um rapaz tão jovem querendo se relacionar com alguém que tinha quase o dobro de sua idade.

Conversa vai e vem, fomos nos conhecendo separadamente, passava todas as tardes conversando com eles na medida do possível, e dosando todas as conversas para caminharem no nível mais próximo possível uma da outra. Duas semanas se passaram, já sabíamos muito uns sobre os outros, as conversas estavam ficando quentes, o pedido pelos famosos “nudes” ficavam maiores, e eu precisava entregar algo para esses 5 machos esfomeados de prazer, e assim resolvi criar um grupo, onde passaríamos a ter os assuntos mais picantes em grupo. A escolha foi boa, com a pressão dos 5 em conjunto, a troca de informações e o desejo multiplicado, comecei a me soltar mais, enviei algumas fotos de lingerie, e os elogios me deixavam com a auto estima la em cima. Nudes vai, nudes vem, e a pergunta de um milhão de dólares finalmente surgiu, feita pelo Rodrigo, “Quando iremos ter o prazer de provar esse seu corpo gostoso?”.

Até então, aquilo que não passava de uma fuga virtual dos meus pesadelos sexuais envolvendo a traição do meu marido, começava a ficar real, respondi “em breve”. E aquilo levou a mais um questionamento, dessa vez levantado pelo Aílton, “quem será o primeiro?”, essa velha necessidade masculina de experimentar antes dos outros estava ali novamente, o que me fez voltar alguns bons anos no tempo, em que lembrei da minha juventude, dos rapazes esfomeados em busca de pepecas.

Essa breve viagem ao passado me trouxe uma força, confiança e energia da juventude que resolvi arriscar e provocá-los “Quem disse que precisa ter um primeiro? Quem sabe não possam aproveitar do meu desejo juntos?” fiquei apreensiva para enviar, mas quando o fiz o grupo entrou em ebulição, meus 5 possíveis amantes estavam loucos de desejo, mais que antes, e prontos para desfrutar de anos de safadeza acumulada, e de tanto tesão e uma tarde intensa de masturbação individual praticada por nós 6, estava pronta para finalmente marcar a data e experimentar minha primeira suruba pra abandonar de vez uma vida sexual patética 1…

CONTINUAÇÃO

Leia também:
Contos eróticos – A novinha vingativa 1
A mulatinha gostosa
3 dias de estupro – Capítulo 1: O encontro

Fotos amadoras:
Alessandra SP caiu em fotos amadoras
Fotos amadoras – novinha rabuda
Ruiva gostosa caiu na net em fotos amadoras

Vídeos amadores:
Amadoras – Nanda na suruba com corno 1
Amadoras – Nanda na suruba com corno 2
Amadoras – Nanda na suruba com corno 3

Obrigado por acompanhar As Danadinhas.

%d blogueiros gostam disto: